No Mínimo Surreal

Publicado por em jun 13, 2006 em Blog | 6 comentários

Faz tempo que não escrevo nada aqui. Estou envolvida com tantas atividades interessantes, que quando sobra um tempo para escrever (e isso tem sido raro), não consigo decidir o que é prioritário. Mas hoje não posso deixar passar.

É impressionante ver a capital do país simplesmente parar, literalmente, para assistir a 22 homens correrem atrás de uma bola. E o pior é que não foi só a capital, o país inteiro neste momento está parado, olhando para uma telinha (alguns gastaram o que não podiam para comprar uma telona) esperando estes 22 homens entrarem em campo. O prédio onde trabalho foi simplesmente esvaziado, até os grevistas que têm passado os dias lá em baixo protestando e reivindicando, com um som altíssimo que não deixa ninguém trabalhar em paz, silenciaram e foram embora, assistir o jogo em algum lugar. Minha intenção era ficar no escritório, trabalhando e pondo em dia algumas coisas mais relevantes. Mas aí veio a notícia que possivelmente os ônibus também parariam, e eu teria que esperar muito tempo depois do jogo para voltar para casa. E isso é só o primeiro jogo, imagine daqui para frente como vai ser.

Sei que muitos vão achar que é falta de respeito reduzir o futebol brasileiro a esta descrição. Tudo bem, cada um com sua opinião. Mas em ano de eleição federal e estadual, sem falar em todos os problemas que estamos pondo de lado por um mês inteiro, fica muito difícil ver esta situação com bons olhos.

Seremos campeões novamente? Pode ser, mas o que o país ganha com isso?

6 Comentários

  1. Oi Roberta,

    Também fico muito chateada com tudo isso. Principalmente quando as pessoas deixam de perceber que é ótimo alguns estarem entretidos para que as manipulações sejam facilitadas. O pior nisso tudo é não poder falar nada. Muitas vezes ser taxada de “anti alguma coisa” por não delirar com os gols.

    Eu ficaria feliz se esta oportunidade fosse de alguma forma utilizada para o bem do Brasil e que todos apostassem nesta idéia.

    Enfim… parece que escolhemos deixar tudo como está e parar por um mês!

    Tô triste,

    Rosane.

  2. Olá Beta, tendo a pensar como você, mas entendo também que poderiam haver ganhso para o país se o sentimento de grupo ou de “estamos todos no mesmo barco” não durasse até apenas o último jogo da copa.
    Depois disso voltamos a ser o país de cada um por si.
    Isso quando esse sentimento nacionalista de “campeões” não acaba servindo apenas para humilhar os outros países que não chegaram lá…
    Fica parecendo que o fato de ganhar uma copa faz nosso país ter um “status” maior do que aquele outro país que perdeu, mas que tem todas seus cidadãos alfabetizados, por exemplo.
    Seria ótimo se tivéssemos a capacidade de utilizar todo esse espírito nacionalista para transformar todos os desvios do dinheiro público em algo tão vergonhoso quanto a perda de um jogo.
    Abraços, Rafa

  3. Estranho este movimento, espantar ate os grevista. kkkkk
    Podemos dizer que somos individualistas em diversas momentos no decorrer da vida. Em compensanção todo pais tem algo da sua cultura.
    Sim podemos dizer que faz bem aos brasilieros. Tirando as entre linhas. Mas o resultado pode ajudar alguns em diversos aspectos. Como ja o fizeram para o bem ou mal.
    Parece patriotismo, mas percebeu quando toca o hino nacional antes da partida, sao poucos que compreende o q isso significa. Nem prestam atenção no hino. Escutei um comentario hj de uma amiga. Ela e do Rio Grande do Sul. Ela foi asssitir o jogo na casa de amigos, quando começou a tocar o hino como boa cidadã brasileira, levantou ao começar o hino. Todos ficaram espantados e a mesma virou motivo de chacota. Quem realmente deveria ser chamado atenção ?
    Fico algo a pensar.
    Coisas do nosso Brasilllll.
    Abraços
    Sandro Sidney

  4. sempre foi assim, em época de eleição tem que haver distração como na antiga ROMA Pão e Circo

  5. Pois é…

    Acho copa do mundo interessante, principalmente analizando os motivos que fizeram com que fosse criada (integração entre povos). O evento em sí é ótimo.
    O problema é o que nós Brasileiros fazemos com isso, como encaramos, e desta formas demonstramos quais são as nossas prioridades…

    Concordo com você, Roberta, é desanimador!
    O povo Brasileiro mostra na copa do mundo e no carnaval sua enorme capacidade de mobilização. Pena que essas demonstrações não acontecem em momentos políticos importantes.

    Parabéns pelo site, está lindo!

    Abração

    Alexander

  6. Sinceramente também fico revoltada com essa sensação de “tudo parado”… daqui a 2 horas tem jogo do Brasil na TV e já não consigo fazer mais nada aqui na minha empresa (e olha que meu escritório é em minha própria casa!).

    Nao é possivel contato com fornecedores ou clientes em dia de jogo. Você solicita algo e tudo fica “para depois”. Estão todos loucos para ir para casa, comer um monte de calorias a mais, abusar da cerveja (mesmo alguns tendo que voltar para o trabalho depois do final do jogo) e o pior de tudo: essa correria toda só faz aumentar os acidentes nas ruas pois a maioria nem pensa direito que está dirigindo… só quer saber de chegar no barzinho ou em casa para ver o jogo.

    E olha que estou citando somente situações “ao meu redor”… se for começar a pensar “em grande escala”, meus Deus!

    Meu esposo vem do trabalho todo dia em 20-30 minutos… em dia de jogo são mais de 55 minutos no trânsito, passando por varios acidentes e tendo que tomar o maximo de cuidado com os outros dirigindo… As ruas lotadas! E ainda tem o fato de ser obrigado a parar o trabalho e vir para casa mesmo não gostando de futebol. Se quisesse ficar para dar continuidade ao trabalho não podia! Ninguem perguntou se ele queria folgar… Mas se tem que sair para ir ao médico, a burocracia é absurda!!

    Mas claro: “Futebol é a paixão nacional”… Tem mais pessoas adeptas do que podemos imaginar… A Copa foi criada para “integração entre povos” como bem disse o Alexander ai em cima… Não seria mais lógico ter um espaço dentro do local de trabalho para que todos os funcionarios estivessem juntos e assistissem aos jogos ali mesmo? Interagindo, num momento de descontração, com segurança (pois não teriam que enfrentar o trânsito) e promovendo a união da equipe desde a copeira até o diretor!?!?! De que adianta os times estarem na Copa com o pretexto de integração dos povos, ganhando milhões para correr atras de uma bola e marcar gols se na maioria das vezes não dizemos/recebemos nem um bom dia da pessoa que trabalha todos os dias na mesa do lado? No trânsio é ainda pior… ao olhar para o retrovisor, em vez de sorrisos muitas vezes são xingamentos pois você estava muito lerdo e nao deixou o cara de tras furar o sinal vermelho para chegar logo na frente da televisão!

    😕

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.