Lixo Doméstico

Publicado por em set 24, 2006 em Blog | 6 comentários

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) 228 mil toneladas de lixo são recolhidas por dia no país. Em Brasília a produção de lixo por dia fica em torno de 1,8 mil toneladas.Cada brasileiro produz, em média, 800g de lixo doméstico por dia, e este volume cresce 30% a cada cinco anos. Pesquisas indicam que cada ser humano produz, em média, um pouco mais de 1 quilo de lixo por dia. Atualmente, a produção anual de lixo em todo o planeta é de aproximadamente 400 milhões de toneladas. Em 80% das cidades brasileiras, esse material vai parar nos lixões a céu aberto, e o restante é dividido entre aterros sanitários, depósitos clandestinos, incineradores ou é recolhido por catadores e sucateiros para reciclagem. Do que vai parar no lixo, 35% poderiam ser reutilizados ou reciclados, como vidro, alumínio e plástico, e outros 35% transformados em adubo orgânico. Para ajudar a resolver o problema do lixo, é preciso usar o princípio dos 3Rs (Redução, Reutilização e Reciclagem), ou seja, é necessário que o volume produzido seja reduzido, que haja a reutilização de objetos e materiais e um maior aproveitamento para reciclagem. Um artigo da Revista do IDEC fornece dicas muito interessantes para aplicar estes princípios no dia a dia, e ainda tem uma apostila muito boa sobre o lixo.

Há exatamente um mês comprei uma caixa grande de plástico com tampa para separar todo o lixo reciclável que produzo. Ontem fiz o balanço e meu débito foi:

– 4 bandejinhas de isopor
– 6 bandejinhas plásticas
– 2 embalagens de café em pó, metalizadas
– 3 garrafinhas de água mineral
– 1 garrafinha plástica de iogurte
– 2 potes pequenos de plástico
– 1 embalagem de detergente
– 1 embalagem de xampu
– 1 tampa de plástico
– 27 plásticos diversos (filme, embalagens de verduras)
– 5 latas
– 1 tampa de metal
– 2 garrafas de vidro
– 2 potes de vidro com tampa de metal
– 2 embalagens de papelEm Brasília não tem coleta seletiva do lixo (me lembro que em Florianópolis este sistema funciona há muitos anos). Levei todo este material (com excessão das bandejas de isopor, que não tem destino) para um ponto de coleta de lixo seletivo que achei aqui próximo de casa, no estacionamento de um supermercado. De acordo com as placas do local, eles doam o material para uma cooperativa de catadores de lixo. Segundo reportagem do Correioweb, são mais de 4000 pessoas vivendo do lixo em Brasília (desconfio que este número está subestimado). Leia mais sobre os catadores de lixo de Brasília no Blog de Laurel Firestone, da Escola de Direito de Harvard.

Desde que comecei a separar, o volume de lixo que retiro de casa e coloco na lixeira do condomínio ficou muito menor. O ideal seria ter uma composteira (mas num apartamento isso é complicado). Decidi não comprar mais nenhum alimento que venha em bandeja de isopor.
E você, quanto lixo produz? Qual o destino do seu lixo?

6 Comentários

  1. Beta , concordo muito com esse artigo. Aqui en Edinburgh tem depositos de reciclagem perto do ap,que usamos regularmente, e estamos pensando em comprar uma caixa de compos pro condominio .Do que vc nao falou foi da reciclagem das pillas. Na Espanha ha anos que quase tudas as lojinhas tenhem uma caixinha amarelinha pra reciclagem de pillas.Mais aqui no UK nao!!! Uma pilla pequena tem mercurio suficiente pra contaminar entre 3000 l (se e zinc/carbono) e 175.000 litros (as alcalinas de longa duraçao) Pode ate 600.000 litros !!! (a pilla de botao, de relojio, essa pequena metalica) Isso e so por uma pilla. Imagine cada cuatro pillas que vc recarrega com o seu radio. Eu utilizo pillas recarregaveis, que nao contenhem Mercurio, mais ainda assim contenhem Niquel e Cadmio, tambem muito contaminantes. Alguem tem alguma soluçao pra isso?

  2. Oi, Roberta, que idéia super interessante!

  3. Olá Roberta
    Por cá a reciclagem é uma coisa cada vez mais fácil e aqui no Porto, não há desculpa para não fazer separação do lixo. Há ecoponto e pilhão (“no lixo não, no pilhão!”) perto de cada casa, e depois de muitos anúncios com alguma piada (e miúdos muito engraçados*) sobre reciclagem, cada vez mais portugueses separam o lixo doméstico (que mesmo assim contínua a ser muito). No primeiro semestre de 2006 a reciclagem urbana atingiu as 111 mil toneladas de embalagens, o que equivale a um crescimento de 18% face ao mesmo período em 2005 (http://abcdoambiente.com/). Mas ainda muito trabalho há para fazer…

    Um dos problemas ainda preocupantes, são os óleos alimentares que são geralmente deitados “cano abaixo” para a rede de esgotos, causando graves problemas no funcionamento das ETARs (Estações de Tratamento de Aguas Residuais). Em Portugal, os óleos alimentares usados constituem cerca de 125 mil toneladas por ano (segundo a Agência para a Energia). Depois de ter visto uma notícia sobre o assunto que me deixou verdadeiramente chocada, comecei finalmente a recolher o óleo usado em casa (que não é muito, porque os fritos são poucos) para colocar em pontos de recolha. Aqui há alguns meses, havia um ponto de recolha aqui na faculdade (FEUP), mas parece ter desaparecido. Não sei se por falta de uso ou falta de visão! E os óleos recolhidos têm diversas utilidades: para o fabrico de sabão e para produção do cada vez mais popular BIODIESEL. Portanto, toca a separar!

    Nem de propósito… acabei de ver na página Ecosfera do jornal Público que foi feito um acordo, para que pelo menos 30 por cento dos óleos alimentares usados na hotelaria e restauração deverão ser, até Janeiro de 2007, recolhidos e reutilizados (http://ecosfera.publico.pt/noticias2005/noticia4544.asp). Vamos lá ver se se cumpre… e supera!

    Beijos grandes,
    Mónica

    * “engraçados” com significado versão português de Portugal (=simpáticos, giros) 😉

  4. Gostaria de receber dicas de como reciclar o lixo, estou consciente do absurdo que é não separar o lixo. Pretendo fazer uma exposição na escola da minha filha falando sobre o tema , Vcs tem algum texto ou idéia para me repassar. Acredito que para chegarmos aos adultos, é mais fácil chegar nos filhos , que levam a idéia, e se dissemina mais rápido.
    Fico na espera. Podemos salvar nosso planeta. Ainda é tempo!!
    Muito obrigada!!

  5. Parabéns Roberta,

    Sustentabilidade e energia renovável deve ser encarado como assunto estratégico no Brasil e não deve ser deixado de lado ou que cada municipio decida sozinho, mas deve receber apoio federal, inclusive do PAC.
    Sugiro legislação federal que obrigue coleta seletiva de lixo – incluindo lixo organico – em todos os municipios brasileiros independementemente de população e renda com enfase no reaproveitamento energético como um exemplo em SP, a termeletrica do aterro Bandeirantes.
    Estou trabalhando de forma solitária (por enquanto) para ser melhorado e replicado em outros aterros no municipio e gostaria que todos se dediquem a terem coleta seletiva e aterros adequados em seus municipis tb.

    abs

    Financiamento.:
    http://www.youtube.com/watch?v=xn8fOit59vI&eurl=http%3A%2F%2Fwww%2Enosdacomunicacao%2Ecom%2Fmultimidia%5Fint%2Easp%3Fid%3D245%26tipo%3DNR&feature=player_embedded

    Localização:
    http://maps.google.com.br/maps?f=q&source=s_q&hl=pt-BR&geocode=&q=viaduto+anhanguera,+sp&sll=-20.184879,-54.497681&sspn=1.154882,1.760559&ie=UTF8&ll=-23.420329,-46.757812&spn=0.017642,0.043774&t=h&z=15&lci=com.panoramio.all

    Dados de engenharia:
    http://www.bovespa.com.br/WRS/FormConsultaProjeto.asp?Soem=38&CodProj=204

    Premios:
    http://www.unibanco.com.br/vste/_exc/sou/pre/index.asp

    Aterro Pedreira – SP
    Outro aterro em sp com potencial para produzir bioenergia (moro e faço trilha de bike proximo e estou agendando visita para conhecer funcionamento com vistas a mexer os pauzinhos para ter bioenergia aqui tb pois não fiz nenhum esforço para viabilizar a Termeletrica Bandeirantes)
    http://maps.google.com.br/?ie=UTF8&ll=-23.407806,-46.5592&spn=0.035288,0.087547&t=h&z=14

    Lá fora:
    Cadeia de valor com reciclagem organica em Portugal
    http://www.egf.pt/files/187.jpg

Trackbacks/Pingbacks

  1. Sustentabilidade no dia a dia (I) | Alimento Para Pensar - [...] solução para um indivíduo que quer reduzir seu impacto no meio ambiente e exercer a cidadania é guardar o…

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.