É Natal, É Natal…

Publicado por em nov 11, 2004 em Blog | 6 comentários

O Natal definitivamente já chegou por aqui. Já tem Papai noel nas ruas, árvores de Natal por todos os lados, as lojas estão todas decoradas, no rádio já estão tocando musicas natalinas, a televisão só mostra propagandas de Natal. É incrível: na manhã seguinte ao Haloween, estava tudo pronto para a próxima festividade.

Não tenho nada contra o Natal, muito pelo contrário. Tenho ótimas recordações de infância, e até mesmo dos Natais que passei por aqui, a volta de amigos. Natal me lembra família reunida (ou amigos reunidos), gente na cozinha, bagunça na casa, o cheirinho gostoso de comida, gente sendo acomodada em todos os cantos da casa, muita conversa boa, brincadeiras de amigo-secreto. Mas parece que a coisa está cada vez mais disvirtuada. Não sei se já era assim antes e eu que não percebia, ou se as coisas mudaram muito mesmo. Faz muito tempo que não passo o Natal no Brasil, e pode ser que a realidade daqui tenha me iludido (tomara!).

As pessoas estão num ritmo frenético de compras. Parece que não vai dar tempo para comprar tudo que se “precisa”. Não dá prá sair na rua que tudo que se vê é “compre, compre, compre”. A musica nas lojas está irritante…”jingle bells, jingle bells…”. A criançada escrevendo listas enormes, usando e abusando da chantagem, pedindo video-games, barbies, telefones celulares. As propagandas na televisão só falam disso, muitos filmes sendo lançados com o tema.

Aqui, de maneira geral, o Natal é celebrado assim: na primeira semana de Dezembro, ou no mais tardar na segunda semana, todos os escritórios e postos de trabalho tem seu almoço ou jantar de Natal. Em alguns lugares a empresa paga, em outros cada um tem que arcar com o seu jantar. As reservas para esses eventos, em restaurantes ou casas de eventos, já foram feitas desde agosto. No dia, todos se sentam em volta de uma ou várias mesas, vestem um chapeuzinho de papel, tem um jantar ou almoço com entrada, prato principal e sobremesa, muito alcool e depois tem uma discoteque. E nesse evento que todos se soltam, se transformam e ficam muito felizes. É um evento muito esperado.

De volta a casa, o Natal é celebrado com um jantar no dia 24 de Dezembro. O prato típico é peru assado, com um molho, couve de bruxelas, cenoura cozida e ervilhas. Servem também um bolo chamado “Christmas Pudding”, que é cheio de frutas cristalizadas e muito álcool, e deve ser preparado com meses de antecedência. Cozinhar em casa? Prá que se tem tudo pronto no supermercado? Assim sobra mais tempo para as compras. Os presentes são abertos no dia 25, que é feriado e absolutamente nada funciona na cidade. Não tem ônibus, taxi, jornal, pão…tudo que é necessário tem que ser estocado em casa nos dias anteriores (mais uma razão para ir as compras), e faz muito frio. Aí chega o tão esperado “Boxing Day”, no dia 26 de Dezembro. Até hoje não sei porque tem esse nome, mas é o dia que no pais inteiro entra em liquidação, e logo de manhã tem fila nas portas das lojas. No geral, o desconto mínimo é de 50% e essa oportunidade de comprar coisas baratas ninguém pode perder, não é mesmo?

O meu Natal vai ser bem tranquilo, se a expectativa de viajar logo em seguida deixar. Outra vez longe da família, mas com amigos queridos. Não irei as compras. Quem sabe compro um livro de presente ou algum artesanato para enfeitar a casa na loja de Fairtrade. Vou fazer o possível para doar o restante das coisas que não vou levar para o Brasil antes do Natal, assim outras pessoas podem utilizá-las. Com certeza vai ter comida gostosa, 100% vegetariana. Mas isso é sempre assim, não precisa ser Natal, comida tem que ser sempre gostosa. Este ano não vou poder fazer meus tradicionais panetones para dar para os amigos, pois em casa não tem forno. Vai rolar um vinho orgânico, e castanhas. A lareira vai estar ligada, pois vai estar muito frio.

Depois que cheguei aqui que percebi melhor como a tradição de Natal no Brasil é importada. Temos aí Papai Noel vestindo roupas de inverno em pleno verão. No cardápio temos nozes, avelãs, perú, tender…nada tradicionalmente brasileiro. Na árvore de Natal tem neve. Fica a minha sugestão para o cardápio: em vez das nozes, castanha do Brasil e castanha de Baru, frutas da época, sucos, uma farofa bem gostosa, muitos vegetais frescos. Que tal preparar os tomates e pimentões recheados ao invés do peru assado?

E para os presentes: que tal uma boneca de pano bem linda ao invés de uma Barbie? Uma bola ou uma pipa (ainda mais se for feita a mão) ao invés do video-game? Artesanatos locais, e de preferência Fairtrade, ao inves de coisas de boutique? Cestas com produtos locais e coisas feitas em casa?

6 Comentários

  1. Oi Roberta,
    passando rapidinho para dizer que recebi teu email. Legal! Te respondo com mais calma durante o findi. A Escócia deve ser um lugar bonito!!!!bjo

  2. Oi Beta!

    Bem, so umas aclaracoes ao respeito disso do natal. O “boxing day” parece ser que bem de que despois da festa os britanicos e os irlandeses precisan deste dia pra empacotar tudo o lixo da festa do dia anterior e se repor do “hangover”, dahi o nome de boxing. Nao tenho certeza dista informacao, mais ja escutei a mesma historia en ambas ilhas.

    E so mais uma coisa. O “Papai Noel” tal como e conhecido hoje bem da Coca Cola. O autentico Papai vestia de cor verde, mais a Coca Cola no comeco dos 1900 comecou a utilicar ese papai com as suas cores na sua publicidade. Dahi ficou.

  3. Olha, esses seus comentários fazem bastante sentido! Vou verificar melhor essa do “Boxing Day”, mas que a ressaca predomina isso é verdade.

  4. Neste natal vou fazer os presentes e cartoes..
    Meu filho esta me ajudanda e vamos tentar fazer os presentes tudo a mao: gnomos, ovelhas,
    presepio… ate ceramica…
    vai ser um natal anticonsumo…
    sera que vamos conseguir? nao sei mas vou tentar fazer o possivel
    beijos
    adri

  5. Roberta, você é incrível!!
    Eu e Mariana vamos passar o Natal aqui em Brasília! Vamos estar longe da família fisicamente, mas com ela em nosso pensamento!
    Temos muita coisa para te dizer, mas vamos esperar até março para conversarmos,pessoalmente,aqui no Brasil.
    Te desejamos um Feliz Natal e um Ano Novo com muita sáude, amor e Paz! Ah! Uma boa viagem!

    beijos

    Zéca e Mariana

  6. Depois de muito perguntar, descobri porque o nome “Boxing Day”, e não gostei nada.
    Na época que exitiam servos aqui na Grã-Bretanha, estes só recebiam seus “presentes” de Natal no dia seguinte. Os senhores abriam seus presentes no dia 25, e os servos no dia seguinte, por isso “Boxing Day”. Mantiveram o nome para o feriado.
    Ah, e não podia ser no domingo, por isso, se o dia seguinte ao Natal for domingo, fica para a segunda, como esse ano, que o “Boxing Day” será no dia 27/12.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.