Pessimismo ou Realismo?

Publicado por em out 12, 2005 em Blog | 2 comentários

Tsunami, tufões, terremotos, seca na Amazônia (!!) e a previsão de que até 2010 teremos 50 milhões de refugiados ambientais no Mundo. Isso mesmo, já existe até uma classificação. E no “Dia Mundial para Diminuição de Desastres” a Universidade das Nações Unidas (UNU) discute os conceitos e quais profissionais serão necessários para lidar com todo este contingente (pdf).

E no jornal de hoje:
“Fazendeiros do sul do Pará estão destruindo a floresta. … Uma área do tamanho de 20 mil campos de futebol foi derrubada por tratores, queimada e transformada em pasto para o gado. ..”

“Em Conceição do Araguaia, invasores e fazendeiros atearam fogo numa área de preservação ambiental de 60 mil hectares. … As 863 famílias que vivem no local são ameaçadas por pistoleiros para deixar a área, rica em madeira de lei e lagos naturais de reprodução de peixes. Animais de pequeno e médio porte, como tatus, cotias e macacos foram abatidos a tiros. A reserva é um dos últimos santuários ecológicos do extremo sul do Pará…”

Hoje foi o “Dia das Crianças”.  Que será que vai sobrar do Mundo para as crianças de hoje?

2 Comentários

  1. Interessante a pergunta, mas “será que vai sobrar mundo para os adultos também?” desde a época que eu estava na escola com outras crianças eu ouvia a mesma pergunta. Acredito que nem todos se preocupam com as próximas gerações (mesmo se sejam seus próprias crias), talvez então colocar um movimento de “faça um mundo melhor para você mesmo” já que essa idéia das crianças já não causa tanto impacto nos ditos adultos 🙁

  2. Você tem toda a razão! Falar em desenvolvimento sustentável para as gerações futuras já era, porque a coisa não VAI FICAR feia para as gerações futuras….JÁ ESTÁ muito feia para nós mesmos. E o pior é que muito pouca gente percebe.
    A novidade agora aqui em Brasília é a contaminação da água com benzeno, que ninguém sabe de onde veio. A população tem que comprar água, porque seus poços estão contaminados. Um ótimo empurrãozinho para o hidronegócio.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.