O que a faxina e a minimização tem a ver com a Política Nacional dos Resíduos Sólidos?

Publicado por em jan 7, 2011 em Blog | 0 comentários

Estou em período de faxina geral. Deveria ter feito isso antes do final do ano, mas não deu tempo. A minha ordem agora é descomplicar, facilitar, reduzir, minimizar, com muita ênfase no minimizar. Vai demorar um pouquinho para terminar (estou fazendo nas horas vagas, e são poucas), e sobre este assunto vou escrever num outro dia.

Acontece que esta minimização está gerando um volume maior do que o normal de resíduos sólidos reutilizáveis e/ou recicláveis. Tirando as coisas que são para doar, sobra muita coisa que tem que ser levada para a reciclagem. Isso mesmo, tem que ser levada, porque aqui em Brasília não tem coleta seletiva dos resíduos sólidos. Eu reclamo dos supermercados, mas pelo menos tem um aqui perto (uns 3 km de casa – ida e volta) que tem um programa de coleta. Eu, que não tenho carro, vou ter que fazer umas 2 (ou mais) viagens a pé para me desfazer deste material. Tudo bem, são pelo menos 6 km de caminhada, e afinal a responsabilidade maior é minha, porque um dia eu comprei estas coisas.

Mas tem uma notícia boa, e tudo isso um dia vai mudar para melhor. O (ex)Presidente Lula, antes de sair nos deixou um presente de Natal: a regulamentação da Política Nacional dos Resíduos Sólidos, através do Decreto nº 7.404, de 23 de Dezembro de 2010. Eu ainda não esmiucei o documento (tem 6 páginas em letras miúdas), mas fui direto ver se tem alguma coisa sobre condomínios e gestão dos resíduos sólidos. Não achei. Pelo Art. 60, eu entendo que o condomínio não é obrigado a fazer um Plano de Gerenciamento (que pena!). Sobre a responsabilidade dos consumidores, somente nos Art. 5º e 6º (achei muito pouco).

Gostaria muito houvesse algo que obrigasse o meu condomínio a instituir alguma forma de gestão mais sustentável dos resíduos, mesmo que fosse só a separação do lixo para a coleta. Gastamos R$2000,00 (quase U$1200!!!) em lampadinhas para enfeite de Natal (expressei veementemente a minha contrariedade, mas acho que fui a única) e não temos sequer lixeiras para separação do lixo.

Esta semana o Cidades & Soluções, da GloboNews, comandado pelo André Trigueiro, repetiu o programa sobre a Política Nacional dos Resíduos Sólidos, e é muito bom de ver. Gostei particularmente da definição do sistema econômico tradicional, apresentada pelo economista Hugo Penteado (lá pelos 18 minutos do vídeo). Assiste que vale a pena!

Leia também sobre o meu dilema com os resíduos sólidos recicláveis aqui e aqui.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.